login
senha
ainda não tem cadastro? faça-o aqui

Síndrome Metabólica


O que é a síndrome metabólica?

Síndrome metabólica ou plurimetabólica ou síndrome X, é o nome dado a um grupo de fatores de risco que aumentam as chances de desenvolver doenças cardíacas e outros problemas de saúde como diabetes e derrame. O termo “metabólico” se refere aos processos bioquímicos envolvidos no funcionamento normal do corpo. É uma condição da civilização moderna, associada à obesidade, como resultado da alimentação inadequada e falta de atividade física.

Quem corre mais risco de ter Síndrome metabólica?

Os fatores de risco que aumentam as chances de ter Síndrome metabólica são:

  • Idade: A prevalência aumenta com o envelhecimento, afetando menos de 10% da população com 20 anos e 40% da população com 60 anos de idade. Porém, alguns estudos mostram que 1 a cada 8 crianças em idade escolar apresentam três ou mais componentes da Síndrome metabólica, sem repercussões cardiológicas.
  • Sexo: Acomete mais o sexo masculino, porém mulheres com ovários policísticos estão sujeitas a desenvolver a síndrome, mesmo sendo magras.
  • Nacionalidade: Asiáticos e hispânicos apresentam maior risco que qualquer outra raça.
  • Obesidade: A síndrome metabólica está presente em aproximadamente 5% das pessoas com peso adequado, 22% em pessoas com sobrepeso e 60% dos considerados obesos.
  • História familiar de diabetes, hipertensão, doença cardiovascular.
  • Tabagistas
  • Etilistas

Outros fatores clínicos e laboratoriais têm sido associados à síndrome metabólica, como síndrome do ovário policístico, acanthosis nigrican, doença hepática gordurosa não alcoólica, microalbuminúria, estados pró-trombóticos, pró-inflamatórios e de disfunção endotelial.

Como a síndrome metabólica é diagnosticada?

A síndrome metabólica é diagnosticada quando uma pessoa apresentar pelo menos três dos fatores de risco de doença cardíaca, abaixo relacionados;

  • Obesidade: O excesso de gordura na área abdominal é um fator de risco maior para doenças cardíacas que a gordura localizada em outras partes do corpo, como nos quadris. A obesidade pode ser determinada pelo índice de massa corpórea (IMC), ou pela medida da circunferência abdominal aferida na altura do umbigo (nos homens, o valor normal considerando-se até 102cm e nas mulheres, até 88cm), ou pela relação entre as medidas da cintura e do quadril;
  • Aumento de triglicérides (gordura no sangue) ≥ 150 mg/dl;
  • Diminuição do HDL colesterol: HDL é considerado o “bom” colesterol porque abaixa as chances de obter doenças cardíacas. Os níveis baixos de HDL aumentam as chances de desenvolver doenças do coração. São considerados níveis baixos de HDL: menor que 40 mg/dl em homens e menor que 50 mg/dl em mulheres;
  • Pressão arterial maior ou igual a 130/85mmHg: Significa que a pressão sangüínea está mais alta que a normal. A pressão sangüínea é registrada com dois números, normalmente escritos em cima ou antes do outro, como 120/80. O primeiro número mede a pressão sangüínea sistólica, que determina a pressão na circulação sangüínea nas batidas do coração. O segundo número mede a pressão sangüínea diastólica, determinando a pressão em sua circulação sangüínea entre batidas do coração quando estiver relaxado;
  • Glicemia de jejum maior que 110 mg/dl. Nível mais alto de açúcar no sangue que o normal. A glicose é um combustível para as células do organismo. É ela quem dá energia a célula. Uma vez aumentada no sangue, ela pode provocar aumento de triglicérides, hipertensão e maior risco de obstrução arterial.

Qual o tratamento para a síndrome metabólica?

  • O tratamento da síndrome metabólica consiste em mudança de hábitos alimentares, prática de atividades físicas e, principalmente, perda de peso. A diminuição de 10% do peso diminui em 30% a concentração de gordura no interior do abdômen;
  • Também poderão ser necessários medicamentos para ajudar na perda do peso, assim como para controlar a pressão arterial e normalizar as alterações dos níveis de gordura e açúcar no sangue;
  • Eventualmente os portadores de síndrome metabólica com obesidade significativa poderão ser candidatos à cirurgia de redução do estômago.

Perspectivas

A síndrome metabólica é um grande desafio da atualidade. Aproximadamente 47 milhões de adultos nos Estados Unidos (quase 25%) poderão ter síndrome metabólica, e os números continuam a crescer. O aumento deste número está ligado principalmente a elevada taxa de obesidade nos adultos, fruto de uma vida estressante, sedentária e regrada a uma alimentação rápida, calórica e inadequada. A prevenção de cardiopatias, diabetes e derrames, estão relacionados com uma mudança radical do estilo vida. Estilo de vida que vai além de uma dieta balanceada e exercícios físicos, mas que envolve uma mudança de comportamento e filosofia de vida.

Dicas do Dr. Knobel

  • É possível prevenir a síndrome metabólica.
  • Implemente mudanças no seu estilo de vida: Separe mais tempo para sua família e amigos.
  • Prefira alimentos naturais. Use e abuse das frutas e dos vegetais. Evite frituras e carnes gordas. Consuma menos sal e mais temperos naturais, de ervas, por exemplo.
  • Procure realizar pelo menos 30 minutos de atividade física por dia. Se não tem tempo para atividade física, prefira utilizar escadas a elevadores.
  • Pare de fumar e evite o consumo excessivo de álcool.
  • Cuide de sua saúde, mantenha seu check-up em dia.
  • Lembre-se que um estilo de vida saudável é um compromisso vitalício.

Este material tem propósito informativo e não dispensa a necessidade de consulta a profissional qualificado e habilitado.

Copyright © Cardiologia Knobel 2010. Todos os direitos reservados.
cheap jordan shoescheap jordan shoescheap jordan shoessac longchamp pas cher