login
senha
ainda não tem cadastro? faça-o aqui

Prolapso da Válvula Mitral


O que é o prolapso da válvula mitral?

O prolapso da válvula mitral é uma condição na qual uma das válvulas do coração, a válvula mitral, apresenta uma alteração na sua estrutura e funcionamento. Ocorre um deslocamento dos folhetos da válvula mitral para o interior do átrio esquerdo, durante a contração do ventrículo esquerdo, permitindo algumas vezes um fluxo retrógrado (do ventrículo esquerdo para o átrio esquerdo) de pequenas quantidades de sangue.

Na maioria das vezes, o prolapso da válvula mitral não causa quaisquer problemas ou sintomas. Raramente, o sangue pode refluir de forma acentuada provocando uma alteração na respiração, ocorrência de palpitações, dor de tórax e outros sintomas.

Como é uma válvula mitral normal?

A válvula mitral controla o fluxo de sangue entre as duas câmaras no lado esquerdo do coração. As duas câmaras são o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo. A válvula mitral permite o sangue fluir do átrio esquerdo ao ventrículo esquerdo, mas não permite o caminho inverso, funcionando realmente como uma válvula. O coração também tem átrio e ventrículo direitos, conectados pela válvula tricúspide.

No início de uma batida do coração, o átrio contrai e ejeta sangue para os ventrículos. As extremidades das válvulas mitrais e tricúspides abrem-se para deixar o sangue passar. Então, os ventrículos se contraem ejetando o sangue para fora do coração. Quando os ventrículos se contraem, as extremidades das válvulas mitrais e tricúspides fecham-se e coaptam-se prevenindo que o sangue reflua para o átrio.

O que sente o paciente com prolapso da válvula mitral?

Na maioria das vezes, o paciente é com prolapso da válvula mitral não apresenta nenhum sintoma. É bem verdade que até há alguns anos, devido a critérios mais liberais, muitos pacientes tinham este dignóstico que posteriormente através de uma análise mais precisas, as válvulas mitrais foram consideradas normais.

Os sintomas mais comuns de prolapso da válvula mitral são:

  • dor torácica;
  • fadiga;
  • palpitações;
  • tonturas.

Além destes sintomas, em alguns indivíduos, a pressão arterial atinge valores abaixo do normal quando eles assumem a posição de pé, em outros, palpitações são produzidas pelos batimentos cardíacos discretamente irregulares.

Como o prolapso da válvula mitral é diagnosticado?

O prolapso da válvula mitral é normalmente diagnosticado durante um exame físico de rotina.
O médico poderá constatar pela ausculta cardíaca utilizando um estetoscópio a presença de um som característico, lembrando o estalido de abertura da válvula.

Outros exames utilizados para diagnosticar a doença de válvula são os seguintes:

  • ecocardiograma transtorácico, utilizado na maioria dos casos;
  • ecocardiograma transesofágico;
  • cateterismo e ressonância;
  • ressonância magnética.

Qual o tratamento para o prolapso da válvula mitral?

Os sintomas são poucos ou inexistem na maioria dos casos, não havendo necessidade de tratamento, porém, quando necessário, o tratamento se baseia no controle dos sintomas, através de orientação médica e de medicação específica, como antiarrítmicos e betabloqueadores.

Em alguns casos, quando os sintomas forem acentuados, pode ser necessária a hospitalização para o diagnóstico correto e o tratamento dos sintomas.

Menos freqüentemente, pode ocorrer a infecção da válvula comprometida, a endocardite infecciosa, havendo a necessidade de administrar antibióticos durante longo prazo.

É importante ressaltar que muitos sintomas são inespecíficos, podendo ocorrerem outras doenças do coração ou mesmo em situações em que o paciente não tem nenhuma doença orgânica, portanto é fundamental que o dignóstico e o tratamento do prolapso de válvula mitral devem ser realizados e acompanhados periodicamente por um médico.

Este material tem propósito informativo e não dispensa a necessidade de consulta a profissional qualificado e habilitado.

Copyright © Cardiologia Knobel 2010. Todos os direitos reservados.