Viva bem e seja feliz – Parte 1

Você sabia que a medida que envelhecemos as extremidades dos cromossomos – chamados telômeros – tornam-se mais curtos, o que nos torna mais propensos a ficarmos doentes? Se você mudar o seu estilo de vida, poderá proteger o seu DNA favorecendo a produção de uma enzima que aumenta o tamanho dos telômeros. Estudos comprovam que dieta e exercício podem proteger você. Em palavras simples: adotar hábitos saudáveis pode retardar o envelhecimento a nível celular.

 

Jogue para vencer

Um estudo de 80 anos revelou que pessoas racionais, ou seja, que estão atentas aos detalhes e que ponderam mais antes de tomar uma decisão, vivem por mais tempo. Isso porque essas pessoas tomam atitudes para proteger sua saúde e fazem escolhas que levam a relacionamentos mais intensos e melhores carreiras profissionais.

 

Faça amigos

Aqui está mais uma razão para ser grato por seus amigos! Eles podem ajudá-lo a viver mais tempo. Pesquisadores australianos descobriram que pessoas idosas que mantinham vida social eram menos propensas a morrer durante um período de 10 anos em comparação com as pessoas com menos amigos. Mais de 148 estudos concluíram uma relação clara entre os laços sociais e uma longa vida.

 

Escolha seus amigos com sabedoria

Os hábitos de seus amigos refletem em você, então procure amigos com estilos de vida saudáveis. Suas chances de se tornar obeso aumentam se você tem um amigo que frequentemente ganha pesos extra. Fumar também se dissemina através de laços sociais, mas a boa notícia é que desistir também é contagioso.

 

Pare de fumar

Não é nenhum segredo que desistir de cigarros pode alongar seus dias, mas a quantidade de tempo extra pode surpreendê-lo. Um estudo britânico de 50 anos mostra que deixar de fumar aos 30 anos pode aumentar sua expectativa de vida em uma década inteira. Encerrar o hábito aos 40, 50 ou 60 anos pode adicionar 9, 6 ou 3 anos à sua vida, respectivamente.

 

Adote a “Siesta”

A “siesta”, deitar e cochilar após o almoço, é um hábito padrão em muitas partes do mundo, e agora existem evidências científicas de que a ela pode ajudá-lo a viver mais tempo. Um estudo em 24.000 pessoas sugere que aqueles cochilam regularmente possuem 37% menos probabilidades de morrer de doença cardíaca do que aqueles que raramente cochilam. Os pesquisadores concluíram que as “siestas” podem ajudar seu coração, mantendo hormônios de estresse em níveis mais baixos. Porém, deve-se levar em conta que muitas pessoas cochilam em ocasiões não oportunas, pois tem a síndrome da apneia do sono.

 

Siga a dieta mediterrânea

A dieta mediterrânea é rica em frutas, vegetais, grãos integrais, azeite e peixe. Uma análise sobre os resultados de 50 estudos envolvendo mais de meio milhão de pessoas confirma esses benefícios. Essa dieta pode ajuda-lo a gerir o seu risco de sofrer uma síndrome metabólica – uma mistura de obesidade, açúcar elevado no sangue, aumento da pressão arterial e outros fatores que tornam você mais propensos a contrair doenças cardíacas e diabetes.

 

Coma como alguém de Okinawa

O povo de Okinawa, Japão, viveu mais tempo do que qualquer outro grupo na Terra. A dieta tradicional da região, que é rica em vegetais verdes e amarelos, e baixa em calorias pode ser a causa disso. Além disso, alguns moradores de Okinawa possuem o hábito de comer apenas 80% da comida que colocam no seu prato. As gerações mais jovens abandonaram os antigos caminhos e não viveram tanto quanto seus ancestrais.

 

O casamento é benéfico

As pessoas casadas tendem a sobreviver mais tempo que seus amigos solteiros. Os pesquisadores dizem que é devido ao apoio social e econômico que a felicidade conjugal proporciona. Enquanto uma união atual oferece o maior benefício, as pessoas que estão divorciadas ou viúvas têm taxas de morte mais baixas do que aqueles que nunca se casaram.

 

Perder peso

Se você estiver acima do peso, emagrecer pode proteger contra diabetes, doenças cardíacas e outras condições que tiram preciosos anos de sua vida. A gordura da barriga é ruim para você, então se concentre em esvaziar o “pneu” sobressalente. Um estudo de 5 anos feito em hispânicos e afro-americanos sugere que comer mais fibra e exercitar-se regularmente são ótimas maneiras de diminuir a barriga.

 

Em breve postaremos a segunda parte.

Fonte: Medicine.net

http://www.medicinenet.com/longer_life_secrets_pictures_slideshow/article.htm

 

Você pode gostar...