Ingerir bebida alcoólica; uma má ideia nessas 10 situações

1) Com antibióticos

Pode causar efeitos colaterais ao interagir certos medicamentos e interferir com o tratamento, o que pode levar a vômitos, dor de cabeça, tontura etc. Em alguns casos o efeito pode ser reduzido.

2) Com antidepressivos

Nesse caso, a bebida alcoólica pode piorar os sintomas e também acentuar tonturas, sonolência e lentificar as reações. Se o seu médico permitir o, beba discretamente e observe suas reações.

3) Nos hipertensos

A ingestão de doses moderadas e elevadas pode amentar sua pressão arterial e causar malefícios a sua saúde. Essa elevação pode ser evertida após pausa por alguns dias. Doses pequenas podem não interferir no controle de sua pressão arterial.

4) Na vigência de uso de analgésicos

Os tipos mais comuns desses remédios são: paracetamol, aspirina e ibuprofeno. Se você é saudável e toma esses medicamentos de vez em quando, um pouco de álcool não causará problemas, mas o hábito de beber continuamente pode afetar os rins, fígado e estômago, que você já pode ter afetado pelo uso dessas substâncias.

5) Durante tentativa de engravidar

Até mesmo um gole de vinho pode atrapalhar mulheres que estão tentando engravidar. Se o hábito de beber muito acentuado, pode alterar menstruações e causar problemas na ovulação. Para o homem o uso de doses elevadas de álcool pode afetar a libido e a qualidade do esperma e, em alguns casos, causar impotência.

6) Recuperando-se de um trauma na cabeça

Deve-se evitar a bebida álcoolica quando a pessoa estiver se recuperando de um trauma na cabeça

Nessa fase o cérebro fica extremamente sensível e até mesmo beber de forma leve pode retardar a recuperação e atrapalhar o sono, aprendizagem e função sexual.

7) Durante tratamento para fertilidade

O álcool diminui suas chances de engravidar com tratamentos tais como “Fertilização in vitro“e Transferência Intratubárica de Gâmetas (GIFT) o que torna menos provável uma gravidez bem-sucedida. Em um estudo, mulheres que bebiam apenas quatro doses por semana tiveram uma taxa de natalidade mais baixa. Quando ambos os pais tomavam quatro drinques por semana, a taxa diminuía ainda mais.

8) Durante a gravidez

Se você está grávida ou esta planejando, pare de beber completamente. Nesse caso o cérebro do seu bebê recebe uma dose maior de álcool que pode acarretar uma série de má formações físicos e mentais conhecidos como distúrbios do espectro do álcool fetal. Não existem informações sobre qualquer nível de álcool, seguro para seu bebê.

9) Após um AVC

O consumo de álcool no período de recuperação de um acidente vascular cerebral (AVC) pode causar problemas cerebrais e interagir com anticoagulantes, como a varfarina e outros medicamentos destinados a prevenir outro AVC, além de efeitos colaterais como problemas de sono, equilíbrio corporal e fala arrastada. Se você acabou de ter um derrame hemorrágico, não deve beber álcool por algumas semanas. Pergunte ao seu médico quando é seguro beber novamente.

10) Amamentação

Quando você bebe, o álcool entra no leite materno na mesma concentração em que entra no sangue. Qualquer quantidade pode causar problemas para o crescimento, desenvolvimento mental ou padrões de sono do seu bebê. Se você tomar uma bebida alcoólica, espere pelo menos 2 a 3 horas para que o álcool seja metabolizado antes de amamentar. A quantidade de tempo que o álcool permanece leite materno aumenta com cada drink. Assim, três taças de vinho podem durar de 6 a 8 horas. Adicione mais 2 a 3 horas para cada tipo de bebida adicional que você consumir (copo de vinho, cerveja ou dose de licor).