Se você está estressado seu cão provavelmente também estará

Se você está estressado seu cão provavelmente também estará

“Queridos e saudosos pastores alemães, Lisa e Netter” – Acervo Elias Knobel 1992.

Esse “mundo cão” em que vivemos faz você se sentir ansioso? Se assim for, o seu companheiro canino provavelmente se sente da mesma maneira, segundo mostra uma nova pesquisa.

Uma equipe de pesquisa sueca mediu os níveis de cortisol (hormônio do estresse) em amostras de cabelo retiradas de cães e seus donos.

“Descobrimos que os níveis de cortisol a longo prazo no cão e em seu dono foram sincronizados, de modo que os proprietários com altos níveis de cortisol têm cães com altos níveis de cortisol, enquanto os proprietários com baixos níveis de cortisol têm cães com baixos níveis”. Sofie Sundman, do departamento de física, química e biologia da Universidade de Linkoping, disse em um comunicado de imprensa da universidade.

Para o estudo, a equipe de Sundman coletou amostras de cabelo de 25 border collies e 33 cães pastores de Shetland, todos de mulheres.

Os donos de cães também preencheram questionários sobre as suas próprias personalidades e a de seus cães.

Os pesquisadores consideraram o nível de atividade do cão, que pode aumentar os níveis de cortisol.

Os resultados: Não houve grande efeito da personalidade individual de um cão em seu nível de estresse a longo prazo. No entanto, a personalidade do dono do cão parece ter um forte efeito no nível de ansiedade do animal.

Isso levou os pesquisadores a supor que os cães estão espelhando os níveis de estresse de seus donos.

Os investigadores disseram que estão planejando estudar outras raças, para ver se existe uma conexão semelhante entre outros tipos de cães.

Segundo a pesquisadora Lina Roth, palestrante sênior da universidade, “Se aprendermos mais sobre como diferentes tipos de cães são influenciados por humanos, será possível combinar o cão e o dono de uma forma que seja melhor para ambos, de um estresse ponto de vista gerencial, pode ser que certas raças não sejam tão profundamente afetadas se seu proprietário tiver um alto nível de estresse”.

O relatório foi publicado em 6 de junho de 2019 na revista Scientific Reports.

FONTE: Universidade de Linkoping, comunicado de imprensa, 6 de junho de 2019