Um “trio” perigoso: Estresse no  trabalho, sono ruim, pressão arterial alta.

Um “trio” perigoso: Estresse no trabalho, sono ruim, pressão arterial alta.

O estresse no trabalho, pressão alta e falta de sono pode ser uma receita para uma morte precoce, relatam pesquisadores alemães.

Em um estudo com cerca de 2.000 trabalhadores com pressão alta que foram acompanhados por quase 18 anos, aqueles que relataram ter tanto um trabalho estressante quanto sono ruim tiveram três vezes mais chances de morrer de doenças cardíacas do que aqueles que dormiram bem e não tiveram um estresse no seu trabalho relataram os investigadores.

“Cerca de 50% dos adultos têm pressão alta”, disse o dr. Gregg Fonarow, professor de cardiologia da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

É um importante fator de risco para ataque cardíaco, acidente vascular cerebral , insuficiência cardíaca, doença renal e morte cardiovascular prematura, disse Fonarow, que não participou no novo estudo.

“Varios estudos encontraram associação maior entre estresse no trabalho e risco subseqüente de eventos cardiovasculares. O prejuízo no sono também foi associado ao aumento do risco”, disse ele. No entanto, essas associações não provaram uma relação de causa e efeito.

No novo estudo, os pesquisadores relataram que entre pessoas com  hipertensão arterial , aqueles que apresentavam apenas estresse no trabalho, tinham um risco duas vezes maior de morrer de doença cardiovascular , assim como aqueles que relataram ter tido apenas sono ruim.

De acordo com o pesquisador Dr. Karl-Heinz Ladwig, “o sono deve ser um momento de relaxamento desenrolando e restaurando os níveis de energia. Se você tem estresse no trabalho, o sono o ajuda a se recuperar”. Ladwig é professor do Centro Alemão de Pesquisa em Saúde Ambiental e também da Universidade Técnica de Munique.”Infelizmente, o sono precário e o estresse no trabalho geralmente andam de mãos dadas e, quando combinados com a hipertensão, o efeito é ainda mais acentuado”, acrescentou o professor num um comunicado.

Segundo os autores do estudo, um trabalho estressante é aquele em que os funcionários têm muitas demandas, mas pouco controle sobre seu trabalho. Por exemplo, um empregador exige resultados, mas nega autoridade e empoderamento para o funcionário tomar decisões.

“Se você tem altas demandas, mas também alto controle, em outras palavras, você pode tomar decisões e isso pode até ser positivo para a saúde”, disse Ladwig. “Mas estar preso em uma situação de pressão que você não tem poder para mudar é prejudicial”.

O sono ruim foi definido como uma condição em que há dificuldade em adormecer e permanecer dormindo. “Manter o sono é o problema mais comum em pessoas com empregos estressantes”, disse Ladwig.

Esses problemas se combinam com o tempo para exaurir sua energia e “pode ​​levar a uma morte prematura”, acrescentou.

Ladwig sugeriu que, para diminuir o risco de morte prematura, as pessoas precisam manter a pressão arterial baixa, desenvolver bons hábitos de sono e encontrar formas de lidar com o estresse.

Mika Kivimaki, professor de epidemiologia social da University College London, acredita que este estudo oferece uma visão única do risco no local de trabalho.

A maioria das pesquisas anteriores sobre estresse no trabalho tem como alvo a população em geral, disse ele.

“Os efeitos sobre a saúde têm sido relativamente modestos. No entanto, descobertas recentes sugerem que o estresse pode ser um problema muito maior para aqueles com doença preexistente. Esse novo estudo confirma essa idéia”, disse Kivimaki, que não participou do estudo.

Concentrar-se em pessoas com pressão alta foi uma boa escolha, observou ele.

“Neste grupo, a aterosclerose é comum”, disse Kivimaki. E para esses pacientes, “a resposta ao estresse pode aumentar a instabilidade elétrica cardíaca, a ruptura da placa de gordura e a formação de coágulos”, o que pode contribuir para ocorrência de uma arritmia ataque cardíaco ou derrame.

Os pesquisadores acreditam que os empregadores podem ajudar implementando programas que ensinem os funcionários a relaxar.

Os empregadores devem fornecer gerenciamento de estresse e tratamento do sono no local de trabalho, acrescentou Ladwig, especialmente para funcionários com condições crônicas como pressão alta. Esses programas também devem incluir ajudar os funcionários a deixar de fumar.

É sabido que pessoas com pressão alta podem reduzir substancialmente o risco de ataque cardíaco e derrame, alcançando e mantendo níveis saudáveis ​​de pressão arterial, disse Fonarow. Se os programas no local de trabalho projetados para reduzir o estresse e melhorar o sono compensarão ou não, continua a ser melhor observado disse ele.

O relatório foi publicado em 28 de abril no European Journal of Preventive Cardiology.