Seu coração precisa de uma boa noite de sono

Seu coração precisa de uma boa noite de sono

Seis horas é a quantidade mínima de sono por noite necessária para que o coração se mantenha saudável, segundo uma nova pesquisa.

O estudo revelou que a falta crônica de sono e a sua má qualidade aumentam as chances de acúmulo de placas de gordura nas artérias – uma condição conhecida como aterosclerose, que aumenta as chances de infarto e acidente vascular cerebral (AVC).

Há muitas maneiras de combater doenças cardíacas, incluindo “medicamentos, atividade física e dieta”, disse o pesquisador José Ordovas. “Mas este estudo enfatiza que é necessário incluir o sono como uma das armas que usamos para combater doenças cardíacas – um fator que estamos comprometendo todos os dias.” Ordovas é um investigador do Centro Nacional de Pesquisa Cardiovascular em Madri, Espanha.

Na nova pesquisa, sua equipe usou ultrassonografia coronária e tomografia computadorizada para rastrear a saúde das artérias coronárias de cerca de 4.000 adultos espanhóis. Os participantes do estudo, com idade média de 46 anos, não apresentavam cardiopatia no início do estudo.

O estudo não conseguiu provar causa e efeito, mas as pessoas que dormiam menos de seis horas por noite tinham probabilidade 27% maior de ter aterosclerose do que aquelas que dormiam de sete a oito horas por noite, relataram Ordovas e seus colegas.

Demasiado tempo de sono também não era bom para o coração. O estudo também revelou que as mulheres que dormiam mais de oito horas por noite tinham um risco aumentado de aterosclerose.

Participantes com sono de “baixa qualidade” – despertares frequentes ou dificuldade para dormir – também tiveram 34% mais chances de ter aterosclerose, comparados com aqueles que possuíam sono de boa qualidade.

O estudo foi publicado no dia 14 de janeiro no Journal of American College of Cardiology.

“Este é o primeiro estudo a mostrar que o sono objetivamente medido é independentemente associado à aterosclerose em todo o organismo e não apenas no coração”, disse Ordovas em um comunicado à imprensa.

As pessoas que tinham sono curto e de baixa qualidade também eram mais propensas a consumir mais cafeína e álcool, observou Ordovas.

“Muitas pessoas pensam que o álcool é um bom indutor de sono, mas há um efeito rebote”, disse ele. “Se você toma bebidas alcoólicas, pode acordar depois de um curto período de sono e ter dificuldade em voltar a dormir. E se você voltar a dormir, geralmente é um sono de má qualidade.”

Dois especialistas americanos concordaram que o sono é um componente essencial da saúde cardiovascular.

Embora uma relação direta de causa e efeito entre o sono e a saúde do coração permaneça obscura: “direcionar os hábitos de sono de alguém está finalmente sendo reconhecido no mundo da medicina como um fator importante para melhorar a doença cardíaca”, disse a Dra. Eugenia Gianos, que dirige a o setor de saúde do coração de mulheres no Lenox Hill Hospital, em Nova York.

Gianos argumentou que os comportamentos nas horas de vigília de uma pessoa podem explicar a conexão entre o coração e o sono. Isso ocorre “porque os pacientes com bons hábitos do sono têm energia para serem fisicamente ativos, fazer escolhas alimentares saudáveis ​​e lidar melhor com o estresse”, disse ela.

Dr. Thomas Kilkenny que dirige o setor de Medicina do Sono no Staten Island University Hospital, também na cidade de Nova York disse que o novo estudo “abre uma porta para futuras investigações, a fim de demonstrar a causa e efeito entre a má qualidade do sono e a doença aterosclerótica”.

“Enquanto isso, os médicos devem avaliar constantemente seus pacientes para identificar os distúrbios do sono e enfatizar aos pacientes a necessidade de manter pelo menos seis a oito horas de sono por noite”, disse Kilkenny.

Fonte: HeathDay