Laticínios integrais podem fazer bem a sua saúde?

Laticínios integrais podem fazer bem a sua saúde?

Prezados amigos,

A Medicina tem progredido significativamente nos últimos anos.
Periodicamente, temos tido acesso a publicações muito interessantes, trazendo novos conceitos, alguns deles quebrando paradigmas tradicionais.

Sempre fomos instruídos e recomendamos aos nossos pacientes evitar excesso de gordura, inclusive as provenientes dos laticínios.

O artigo que transcrevemos abaixo quebra um pouco esse paradigma, demonstrando que laticínios contendo gordura podem ser benéficos à saúde.

É realmente muito interessante esse artigo, porém, tudo deve ser entendido e analisado com algumas reservas e o tempo vai confirmar se isso é realmente válido na sua totalidade ou não.

Um saudoso professor meu da Escola Paulista de Medicina sempre dizia: “A Medicina é uma ciência de verdades transitórias, muitas vezes transformadas em dogmas apenas com finalidade didática”.

Um abraço a todos,
Elias Knobel

 


Alimentos lácteos podem ser um grande aliado para uma melhor saúde do coração, mesmo se você estiver ingerindo leite integral e  queijos ricos, conforme sugere um novo estudo.

O estudo não conseguiu provar causa e efeito, mas as pessoas que ingeriram três porções de laticínios por dia tiveram um risco geral de morte menor durante o período de estudo do que as pessoas que não consumiram laticínios. Os pesquisadores também  constataram que os pacientes tiveram um risco menor de derrame e morte por doença cardíaca

O benefício estaria  ligado a formas de laticínios integrais e com baixo teor de gordura, disse a pesquisadora Mahshid Dehghan. Ela é uma investigadora de epidemiologia nutricional do McMaster University’s Population Health Research Institute em Hamilton, Ontário.

Com base nos resultados,  a pesquisa conclui que “até três porções de laticínios por dia reduz o risco de morte e doenças cardiovasculares, independentemente da gordura”.

Uma porção padrão de laticínios consta  de cerca de 236,5 mg de leite ou iogurte, 14,7mg de queijo ou uma colher de chá de manteiga, de acordo com o estudo.

Ressalte-se que a  pesquisa não recebeu financiamento da indústria de laticínios.

Apesar das novas descobertas, a American Heart Association ainda recomenda que as pessoas ingiram  produtos lácteos com baixo teor de gordura, segundo  a porta-voz Jo Ann Carson, professora de nutrição clínica do University of Texas Southwestern Medical Center em Dallas.

“Sabemos que, em geral, ingerir mais gordura saturada aumenta o colesterol LDL, e esse é o fator de risco número um para doenças cardíacas, especialmente nos Estados Unidos”, disse Carson.

Dehghan apontou que algumas pessoas evitam laticínios devido ao  seu teor de gordura saturada,  e também devido ao fato de que a  gordura tem mais calorias e   tem sido associada a níveis mais altos de colesterol LDL (colesterol “ruim”). Mas ao fazê-lo, eles estão perdendo outros nutrientes importantes que os laticínios fornecem, como aminoácidos, vitaminas e minerais, acrescentou a pesquisadora .

“Os produtos lácteos contêm uma gama de compostos potencialmente benéficos”, disse Dehghan. “Estamos sugerindo que o efeito final da ingestão de produtos lácteos na evolução da sua saúde é mais importante do que a atenção para apenas um único nutriente”.

Para estudar o impacto dos laticínios na saúde do coração, os pesquisadores examinaram dados de mais de 136.000 pessoas, com idade entre 35 e 70 anos, em 21 países. As pessoas preencheram um questionário de alimentos no início do estudo e, em seguida, foram acompanhados por uma média de nove anos.

As pessoas na América do Norte e na Europa tiveram o maior consumo de produtos lácteos – mais de quatro porções por dia, em média. Sul da Ásia, sudeste da Ásia, China e África, todos tinham menos de uma porção por dia, em média.

Em comparação com as pessoas que ingeriram em média três porções de laticínios por dia, aqueles que não consumiram tiveram taxas de mortalidade mais elevadas (3,4 % versus 5,6 %, respectivamente), mortes relacionadas ao coração (0,9 % versus 1,6 %), doenças cardíacas mais severas (3,5 % versus 4,9 %) e acidente vascular cerebral (1,2 % versus 2,9 %) durante o período do estudo.

“Nossos resultados mostraram uma associação inversa entre a ingestão total de laticínios e a mortalidade e também em relação a doenças cardiovasculares mais severas”, disse Dehghan. “O risco de acidente vascular cerebral foi marcadamente menor com o maior consumo de produtos lácteos”.

O benefício se manteve mesmo entre aqueles que ingeriram somente laticínios integrais. Em comparação com aqueles que comiam menos da metade da porção diária, as pessoas que consumiam três porções diárias de laticínios integrais apresentavam taxas mais baixas de morte (4,4% versus 3,3%, respectivamente) e doenças cardíacas (5% versus 3,7%) durante o estudo.

Carson observou que os produtos lácteos contêm potássio e magnésio, minerais relacionados  à pressão arterial mais baixa.

“Muitas vezes ingerimos  frutas e legumes como uma importante  fonte de potássio, mas beber dois copos de leite sem gordura todos os dias lhe daria uma quantidade razoável de potássio também”, disse Carson. A proteína em laticínios provavelmente também ajuda a proteger a saúde do coração. “Ter proteína em níveis adequados é importante para  os nossos músculos”, disse ela. “Importante salientar que o coração é um músculo.”

Carson deu o exemplo de pacientes com colesterol alto que são orientados a parar de ingerir laticínios com alto teor de gordura. “Eu sei que algumas dessas pessoas simplesmente desistem do leite. Elas dizem: ‘Eu gosto do meu leite integral, se é para não utilizar, prefiro desistir do leite'”, disse Carson. “Talvez essa não seja a melhor estratégia alimentar.”

Os pesquisadores não podem dizer se consumir mais de três porções por dia teria um maior benefício, porque poucas pessoas no estudo ingeriram tanto laticínio, disse Dehghan.

“Não encorajamos excessos de qualquer tipo de alimento”, disse Dehghan. “Três porções é o consumo moderado e o consumo moderado é benéfico”.

Fonte: Health Day

https://consumer.healthday.com/vitamins-and-nutrition-information-27/food-and-nutrition-news-316/even-high-fat-dairy-might-be-good-for-you-737613.html