A noite de Yom Kippur, o “dia do perdão”

A noite de Yom Kippur, o “dia do perdão”

O aparecimento da primeira estrela nesta noite de sexta-feira anuncia o início do Yom Kippur o “dia do perdão”, a data mais sagrada do judaísmo.

As congregações e as sinagogas ficam repletas de pessoas que comparecem para presenciar a cerimonia onde se destaca a envolvente reza do Kol Nidre (“Todas as Promessas”).

Seguidores da religião, ou simplesmente tradicionalistas, todos respeitam e muito se emocionam com as palavras pronunciadas pelo rabino (hazzan) em forma de cânticos e versos, com sua melodia tradicional.

Até o surgimento das primeiras estrelas no firmamento, no dia seguinte, muitos seguidores costumam fazer um jejum total como parte de um dia de sofrimento e expiação visando se redimir de eventuais pecados cometidos e obter o perdão divino sendo assim inscritos no livro da vida.

Essa cerimônia tradicional é comemorada da mesma forma há milênios em todos os recantos do mundo. Muitos que não são religiosos comparecem e assistem as rezas desse dia de reflexões, sofrimento e expiação. Terminado o jejum, as famílias se reúnem e voltam a se alimentar desejando saúde e felicidades a todos os povos do mundo.

Venho de uma família que segue esses preceitos mantendo uma tradição milenar. Como já tive oportunidade de referir, costumo fazer um jejum de forma voluntária, por pura opção, o que não é fácil; mas muitas pessoas nesse mundo conturbado e atribulado, não tem escolha, e são obrigadas, pelas contingências da vida, a se abster de se alimentar durante muitos dias do ano.

Faz bem sentirmos no corpo e na alma o que é ter sede e fome: podemos assim compreender melhor aqueles que não têm escolha e são obrigados a jejuar, por falta absoluta de ter o que comer.

Como todo ano, desejamos que o próximo traga um pouco mais de esperança por dias melhores: um mundo com paz, menos desigualdade social, mais justo, com menos sofrimento e mais momentos de alegrias e felicidades.

Que todos sejam inscritos para o livro da vida (Hatima Tová).

Shaná Tová, feliz 5778.

 

Elias Knobel e família

 

PS: Para quem se interessar, eis um exemplo de uma cerimônia em Moscou – Vídeo:

(Link: https://www.youtube.com/watch?v=Nh4yxMzc70o)

Comentários do Facebook