Boas notícias: consumo moderado de café pode estar associado à menor risco de mortalidade.

Boas notícias: consumo moderado de café pode estar associado à menor risco de mortalidade.

Dois estudos confirmam uma associação entre consumo de café e menor risco de morte em diversas populações.

O café contém antioxidantes e outros compostos bioativos que podem ter efeitos positivos (por exemplo, redução da resistência à insulina).

Estudos prévios sugeriram os efeitos protetores do café; No entanto, as preocupações com os participantes desse estudo ,  predominantemente brancos, bem como diferentes preparações de café de país para país, levantaram questões sobre a generalização dos resultados  dessa pesquisa.

Agora, em dois grandes estudos de coorte (um americano e um europeu), os pesquisadores avaliaram prospectivamente os efeitos da ingestão de café em> 700.000 participantes (seguimento médio de 16 anos). A coorte dos EUA incluiu minorias (por exemplo, negros, latinos, asiáticos americanos) e brancos, enquanto a coorte europeia incluiu 10 países diferentes.

Ambas as coortes apresentaram associações inversamente  significativas entre a quantidade de café consumido e a mortalidade.

  • Os consumidores de café dos Estados Unidos que consumiram quantidade igual ou menor que  2 xícaras por dia atingiram quase 20% de redução do risco relativo (RRR) na mortalidade em comparação com aqueles que não bebem café;
  • Os consumidores de café europeus que ingeriram quantidade menor  ou igual a 2 xícaras apresentaram redução relativa do risco  diárias de 7% a 10% (mulheres) e 12% a 14% (homens).

A menor mortalidade associada a ingestão de  café foi observada em todas as minorias étnicas dos EUA e países europeus – entre não fumantes, ex-fumantes e fumantes atuais –  tanto para café com cafeína ou descafeinado.

Fonte: